crônica

XUXA e JUNO

29 de outubro de 2016

Você vai dizer que é ridículo, eu fui uma criança apaixonada pela Xuxa.

Nada comparado com a Aninha, mas eu tinha a agenda da Xuxa, o álbum de figurinhas da Xuxa, a Aninha pintava o cabelo pra ser Paquita. A mãe da Aninha e o pai da Aninha tentaram de tudo pra Aninha ser Paquita. Mas quem ganhou o sorteio do Kart da Xuxa, (ninguém aqui vai lembrar), quem ganhou o sorteio do Kart da Xuxa foi a Tatiana, lá em Mambucaba. Todo mundo em Mambucaba lembra. O pai da Tatiana, e só agora estou pensando como ele foi gente boa, convidou todas as crianças de Mambucaba pra dar uma volta no Kart da Xuxa. Formava fila… É a primeira vez que lembro da Tatiana em décadas… “Décadas”, faz três décadas que a Tatiana ganhou o sorteio da Xuxa lá em Mambucaba. E eu aqui, me sentindo tão nova… E ainda gostando da Xuxa, veja bem, eu ainda clico na primeira entrevista que a Xuxa deu para o Fantástico da Record, o frame do video era uma foto dela com o Juno. Adoro. A Xuxa encontrou um amor.

Juno começa falando: – Eu sempre tive uma queda. – Mentira, mentira! Reage Xuxa, como uma menina. – Juno, você disse que foi falar com ela no programa, como foi que aconteceu, você foi atrás da Xuxa no intervalo?  – Foi no ar mesmo!, ele me chamou num canto e falou, “me dá seu telefone, não deixa passar mais vinte e cinco anos não”.– Xuxa, você esperava viver essa história, nesse momento da sua vida?

A repórter me manda essa, como se a Xuxa fosse bater as botas amanhã. Xuxa e Juno, quase que ao mesmo tempo, respondem que se não fosse naquele momento, que se tivessem ficado juntos no passado, nos tais dos vinte e cinco anos atrás (eles se conheceram no programa da Xuxa mesmo, Juno foi de convidado como cantor), – Não ia rolar. – É, não ia.

Sabe quando duas pessoas falam a mesma coisa ao mesmo tempo? É essa a sintonia. A Xuxa dá um cheiro Juno, no ar mesmo, de novo. Foi um cheiro de milésimos de segundos, não foi exatamente ridículo, mas quem não viu? Enquanto o Juno tocava uma música romântica no violão, música essa que ele escreveu pra ela, (o Juno é compositor, ele escreveu aquela música do Raça Negra, não deixe o tempo acabar com nosso amor…), e a Xuxa olha nos olhos dele, como se só os dois existissem…

Foi a mãe da Xuxa quem acreditou que um dia, a filha ainda estaria naquela praia (um paraíso tropical onde elas estavam na Grécia), olhando aquele mar azul de um tom que a gente nem sabe qual, com alguém.

“Eu já estava conformada, e eu estava bem!, e eu falei: – Não vai rolar, mãe”.

0


0 likes

Vanessa Agricola

Autor

Vanessa Agricola Moo

Seu e-mail não será publicado.