Sem categoria

TARÔ DE TOLO

8 de maio de 2017

 

Se sentir humano é se sentir assim mesmo, um completo escroto. Ele me falava isso enquanto caminhávamos pelo pasto. Um completo escroto.

Eu não conheço muito os humanos, não entendo. Mas da gente daqui o Zezinho eu conheço e eu conheço bem. O Zezinho não é fake. Dá pra ver quando o Zezinho fica triste. E ele me conta, como eu te disse, um completo escroto. Eu devia estar contente porque eu tenho um emprego mas não estou. Eu devia agradecer ao Senhor mas não.

Viu porque é melhor a gente ser bovino? O Zezinho usa dez porcento da sua cabeça animal e olha só como ele tá.

Esse negócio de pensar nas coisa… Nós até já se esquecemo da morte da bezerra e o Zezinho me assumiu a culpa. Se a bezerra e um monte de pretérito imperfeito do subjuntivo do Zezinho pudesse salvar…

Eu devia era contar que a gente também comeu a grama da bezerra. Que no fim com as vacas pequenas a gente faz bullying. A gente não é humano mas temos nosso QI de sobrevivência, pô.

Outra opção era falar de destino. Que a bezerra era a hora dela, mas não sei se adianta.

Talvez se eu fizer ele entender que a gente gosta das suas conversas, que ele me ensina um monte de coisa…

Mas cá entre nós, foi o Zezinho mesmo quem matou a bezerra.

 


 

4


4 likes

Vanessa Agricola

Autor

Vanessa Agricola Moo

Seu e-mail não será publicado.