crônica

SÓ NO BALDIN DE GELO

23 de outubro de 2017


Tchékhov, uma história enfadonha, “dos apontamentos de um homem velho”. Pensa num troço que é tão bem escrito mas eu não consigo. Se não é uma comédia, hoje, um programa vagabundo, um The Voice… E você já ouviu a música nova da Claudia Leite? Tudo que ela quer é uma garrafa de champanhe num baldin de gelo, ô, ô, e vai descendo, ô, ô, e vai descendo.

Imagina se eu estou podendo ler um russo… Hoje tivemos uma conversa sobre o Brasil, eu e os dois homens mais inteligentes: – Sabe o que mais me preocupa, hoje? É essa direita. O outro balança a cabeça: – Os caras querem censurar arte!? Eles não podem fazer uma coisa dessas!!

Obviamente que os dois homens mais inteligentes que eu conheço são de esquerda. O que só significa ser a favor da distribuição de renda, se te apetece, em relação ao Lula: – Um idiota! Ele não fez nada! Nenhuma reforma! E ainda nos deixou nesta merda, e agora essa direita idiota se sente no direito de entrar na sala e sair falando tanta bobagem!

Indigna. Como não somos todos de esquerda? Como não estamos todos a favor da distribuição de renda?

A conversa continua, que o Brasil, maior canteiro agrícola, pecuário, pesqueiro, e a puta que pariu do mundo, está quebrado e enquanto isso: – Estamos criando uma cabeça de gado por hectare quando podiam ser três, três vezes mais! – Mas se o BNDS te dá um empréstimo para queimar um pedaço da Amazônia, ô Estevão, sai mais barato derrubar a mata!

Em depressão absoluta, baldin de gelo acompanha.

1
Vaca

Autor

Moo

Comentários (1)

  • novembro 8, 2017 by Ana Cá Pops Sense

    Ana Cá Pops Sense

    Ta osso. Seu blog Ta me fazendo rir um pouco.

Seu e-mail não será publicado.