crônica

LEMBRANÇAS (iniciais)

21 de agosto de 2017


Segundo dia na escola, 3 anos. O menino mordeu minhas costas de novo. Fuga na camionete vermelha. – Mamãe, me espera! Passava a tarde brincando de fazer bolo. Leite com ovo misturado com farinha. Ou revistinha de colorir e pintar. A caixa de giz de cera dos astronautas. Tinha uma piscina aquecida. O macaco jogou uma banana na minha cabeça. – A Kika morreu, a Kika morreu! Minha mãe chorando por causa da Kika. A mamadeira era de leite com Nescau. Tinha uma casa de marimbondo na minha janela, não podia abrir. O shampoo era da Turma da Mônica, verde.

Tinha um cavalo de pau segurando a porta do meu quarto. Era uma posição desconfortável para brincar. Minha mãe usava Higiapele pra limpar minha orelha. Teve uma conversa na varanda: – Vamos fazer a mala? G. Aronson era a marca da geladeira. O programa do Daniel Azulai, você via? A zebrinha do Fantástico. O Isto é Incrível. Eu vi o homem de suas cabeças no Isto É Incrível e morri de medo. Eu tinha medo de domingo. Medo da musiquinha do Fantástico.

Meu vô só assistia um programa, Chacrinha. Se alguém falasse alto na hora do Chacrinha ele expulsava da sala. No resto da semana era televisão desligada. Minha vó Alzira doida pra assistir a novela, costurava fuxico na cadeira de balanço. A gente brincava muito de pique-alto. Tio Carlos não tinha nenhum dentinho. E o tio Geraldo: – Vou te fazer um pastel de dobradinha! No Rock in Rio quando meu pai colocou uma camiseta preta.

O aniversário de 5 anos foi na praia, na casa da irmã da tia Lucy. Tinha um hit: Fuscão preto você é feito de aço. Mas o Chevette era o carro mais bonito. O uniforme era xadrez com o nome bordado. A Ádila disse que meu nome era feio. Eu esperava chegar o envelope das revistinhas sentada na calçada, era um envelope cinza, as revistas novinhas da Turma da Mônica. Meu sonho era ser a Tina. Usei muito óculos sem grau tentando ser a Tina. Meu primeiro amor usava. Tinha uma foto 3 x 4 dele na minha carteira. Colado na foto, com durex, um trevo de quatro folhas pra ver se ele também me amava.

As coisas vem fora de ordem, fralda de pano fedida, Nuno Leal Maia. Meu irmão queimou meu cabelo com uma vela, o cheiro de cabelo queimado também é uma lembrança. Minha primeira melhor amiga Andreia se mudou para Jacareí. Eu passo em Jacareí e lembro da Andreia. Meia-calça branca com bota da Xuxa. New Wave com purpurina. New Wave rosa. O carnaval no clube Náutico. A fantasia da Carmem Miranda.

Aula de natação, jazz, balé. Piano também. E pintura. Vamos colocar essa menina num curso de etiquetas. Fui patinar no gelo com calça de moletom e me molhei na frente do Henry. Shampoo Tratto. Ração Frolic. Comida preferida: Bife. Objeto de desejo: a Mobilete Caloi verde dos meus irmãos.

O Leo me mandou um correio elegante: Adoro a sua amizade.

Depois veio o Maksoud. Mas eu ainda tinha a coleção de papel de cartas e de fotos do Mauricio Mattar. Ainda tenho. Saudade do meu tio Édio.

0
Vanessa Agricola

Autor

Vanessa Agricola Moo

Comentários (1)

  • março 22, 2016 by Pri Albuquerque

    Pri Albuquerque

    Gudang Garan, Melllldeus! Lembrei de qdo a gente fumava Gudan, aquele status! Lembrei de Mbc, dos papos de até qdo seríamos virgens kkkkk e o arroz aderente , resultado de um porre sabe-se lá de que! Ai que saudade disso!

Seu e-mail não será publicado.