crônica

IMAGINO YAMANDÚ DEDILHANDO MEU CORPO

16 de março de 2017


Depois de uma vida no trânsito, eu hoje me restrinjo ao bairro. Ou então eu vou no Centro, porque lá eu trabalho, e porque lá eu gosto de ir de vez em quando, ouvir um concerto, especialmente se for do Yamandú.

Eu imagino o Yamandú dedilhando o meu corpo…

Quem é que não sente desejos por alguém que toca um violão?

Você nunca se apaixonou pelo violeiro da turminha? Vamos fugir, tchubirubá… essa era a música que o Vinícius sempre tocava… todo luau, lá na fazenda…embora, naquela época, eu só gostava do Tchê.

O Tchê não tocava violão. O Tchê só era o único gaúcho, entre todos, o único que falava porque.

Um dia o Tchê me falou: – eu te quero.

Eu não entendi o que ele quis dizer, eu te quero, como? de que jeito? O que significa exatamente “eu te quero”? 

É muito diferente conversar com gaúcho.

0
Vanessa Agricola

Autor

Vanessa Agricola Moo

Seu e-mail não será publicado.